Revista de Gestão Social e Ambiental https://rgsa.emnuvens.com.br/rgsa <p>A <strong>Revista de Gestão Social e Ambiental -</strong> <strong>RGSA (ISSN: 1981-982X)</strong>, mantida pela Editora <strong>Open Access Publications LLC.</strong>, é uma publicação de caráter científico que visa ampliar a discussão e disseminação da temática socioambiental, resultante de pesquisas acadêmicas. Sua linha editorial está assentada em temas que dizem respeito às áreas de gestão e de política socioambientais das organizações.</p> <p>A RGSA aceita artigos submetidos nos idiomas português, inglês e espanhol. <strong>Entretanto, a partir de 2022</strong>, <strong>os artigos aceitos para a publicação, nos idiomas português e espanhol, deverão ter uma versão no idioma inglês.</strong></p> <p>Em virtude do grande número de submissões de artigos teóricos, <strong>a RGSA priorizará os artigos oriundos de pesquisa empíricas.</strong></p> <p>O Comitê Científico está comprometido com o propósito de, gradativamente, desenvolver uma revista temática de alcance internacional, com a devida indexação em base de dados bibliométricos.</p> <p>Qualis 2013-2016:</p> <p>B1 em Administração Pública e de Empresas, Ciências Contábeis e Turismo; Planejamento Urbano e Regional/Demografia; Ciências Ambientais; Psicologia</p> <p>B2 em Economia; Interdisciplinar; Ciências Agrárias I</p> <p>B3 em Engenharia III</p> <p>B4 - em Artes; Engenharia I</p> <p>Qualis 2019 (Novo Qualis): <strong>A3</strong></p> <p>RGSA <strong>adota a Licença de Atribuição CC BY do Creative Commons</strong> (<a href="https://creativecommons.org/licenses/by/4.0/" target="_blank" rel="noopener">https://creativecommons.org/licenses/by/4.0/</a>). </p> pt-BR • O(s) autor(es) autoriza(m) a publicação do artigo na revista; • O(s) autor(es) garante(m) que a contribuição é original e inédita e que não está em processo de avaliação em outra(s) revista(s); • A revista não se responsabiliza pelas opiniões, ideias e conceitos emitidos nos textos, por serem de inteira responsabilidade de seu(s) autor(es); • É reservado aos editores o direito de proceder ajustes textuais e de adequação do artigos às normas da publicação. rgsa@openaccesspublications.org (Christian Luiz da Silva) rgsa@openaccesspublications.org (Equipe Editorial) Sat, 01 Jan 2022 00:00:00 -0300 OJS 3.3.0.8 http://blogs.law.harvard.edu/tech/rss 60 Compliance With Legal and Other Requirements Related to the Environmental Licensing Processes in Companies Located in Rio De Janeiro - Brazil https://rgsa.emnuvens.com.br/rgsa/article/view/2837 <p><strong>Purpose: </strong>This work aims to analyse the compliance with legal and other requirements related to the environmental licensing processes in some Brazilian companies. The work also aims to assess the degree to which these companies define and execute action plans to address unmet requirements as well as their risk management.</p> <p><strong>Theoretical framework: </strong>The article presents an overview of the legal questions related to the theme. In addition, a literature review was conducted on works related to the Environmental Impact Assessment Process and environmental risk management in organizations in Brazil and worldwide.</p> <p><strong>Method/design/approach: </strong>Based on a qualitative-quantitative and descriptive approach, six medium and large-sized companies located in the state of Rio de Janeiro were analysed. The companies operate in the chemical, pharmaceutical, hospitality, engineering, and metallurgical segments. The following data was collected: number of legal and other applicable requirements, which were assessed, met and unmet; number of risks identified; number of action plans drawn up to mitigate risks; number of action plans overdue, completed and on time.<strong> </strong></p> <p><strong>Results and conclusion: </strong>Results indicate significant amounts of non-assessed and unmet requirements, weak identification of risks by companies and a considerable number of overdue action plans. It can be concluded that environmental control bodies did not demonstrate effectiveness in the execution of their attributions. Furthermore, the main stakeholders involved in the licensing process have not played their roles and fulfilled their responsibilities adequately.</p> <p><strong>Research implications:</strong> It is believed that this work presents relevant information about the behaviour of Brazilian companies regarding their environmental licensing processes, compliance obligations and risk management. Thus, it can contribute to the reflection and proposition of initiatives that bring positive results for organizations and, especially, for the environment and society.</p> <p><strong>Originality/value: S</strong>imilar studies generally focus on specific companies in specific industries. The main differential of this study is its broad analysis, carried out in different segments of activity and involving companies of different sizes and levels of environmental risk.</p> Vanilson Fragoso Silva, Anderson Amendoeira Namen Copyright (c) 2022 Vanilson Fragoso Silva, Anderson Amendoeira Namen https://creativecommons.org/licenses/by/4.0 https://rgsa.emnuvens.com.br/rgsa/article/view/2837 Sat, 26 Feb 2022 00:00:00 -0300 Responsabilidade Social Corporativa e a Cultura Nacional em Concessionárias Automotivas https://rgsa.emnuvens.com.br/rgsa/article/view/2808 <p><strong>Objetivo:</strong> este estudo busca analisar as relações entre as dimensões de cultura nacional e as práticas de Responsabilidade Social Corporativa (RSC) em concessionárias automotivas.</p> <p><strong>Referencial teórico:</strong> as bases teóricas utilizadas correspondem aos conteúdos sobre Responsabilidade Social Corporativa e as dimensões culturais de Hofstede.</p> <p><strong>Método:</strong> A metodologia é do tipo Survey, quantitativa, e o estudo é classificado como pesquisa de campo. Foram aplicados 108 questionários, sendo 43 respondidos por gestores e 65 por colaboradores pertencentes a sete organizações diferentes do Estado do Rio Grande do Sul. As respostas foram validadas por meio de equações estruturais.</p> <p><strong>Resultados e conclusão:</strong> os resultados apontam relação positiva entre orientação de longo prazo e as práticas de RSC; relação negativa entre a masculinidade, distância do poder e aversão a incerteza e as práticas de RSC. Assim, observou-se que a dimensão de cultura nacional, a orientação a longo prazo e a aversão à incerteza estão associadas positivamente com as práticas de RSC.</p> <p><strong>Implicações da pesquisa:</strong> a implicação está na implementação de práticas de RSC e sua relação com as dimensões culturais, buscando incentivar procedimentos de gestão em concessionárias automotivas, servindo como apoio à tomada de decisão. Assim, a investigação contribui com a ampliação do conhecimento acerca do tema estudado.</p> <p><strong>Originalidade/valor:</strong> A originalidade do estudo está na análise das relações entre as dimensões de cultura nacional e as práticas de RSC em concessionárias automotivas. Ademais, fornece subsídios para o entendimento de como organizações se comportam, a partir de mudanças no ambiente, bem como ao entendimento de conceitos acerca da ética e da responsabilidade das empresas, envolvendo as práticas de RSC e de cultura nacional.</p> Taisa Schefer Roveda, Maria Margarete Baccin Brizolla, Luis Felipe Dias Lopes Copyright (c) 2022 Taisa Schefer Roveda, Maria Margarete Baccin Brizolla, Luis Felipe Dias Lopes https://creativecommons.org/licenses/by/4.0 https://rgsa.emnuvens.com.br/rgsa/article/view/2808 Mon, 14 Mar 2022 00:00:00 -0300 Avaliação do Gerenciamento Verde da Cadeia de Suprimentos em Siderurgia Com Base Em Indicadores Ambientais https://rgsa.emnuvens.com.br/rgsa/article/view/2830 <div> <p><strong>Objetivo:</strong> diante do impacto ambiental gerado pela indústria siderúrgica, seja no consumo de energia ou na emissão de CO2, a presente pesquisa possui como objetivo principal avaliar o gerenciamento verde da cadeia de suprimentos nesse tipo de organização, tomando por base indicadores ambientais.</p> <p><strong>Referencial Teórico:</strong> tais indicadores tem por finalidade mensurar o estágio de envolvimento das empresas em relação as práticas sustentáveis e, assim, conduzi-las na redução de impactos ambientais, considerando ações de planejamento, desenvolvimento de medidas e instrumentos de monitoramento.</p> <p><strong>Método:</strong> metodologicamente este trabalho foi suportado por um estudo de caso único em uma indústria siderúrgica, cuja coleta de dados se deu pela aplicação de um questionário de 39 questões elaboradas a partir da escala Likert.</p> <p><strong>Resultados e conclusões:</strong> com base na resposta de 30 funcionários, os resultados obtidos evidenciaram o atual estágio de envolvimento da companhia nas questões ambientais, bem como as práticas ecológicas mais utilizadas e valorizadas. Com base nesses resultados, conclui-se que a organização se destaca positivamente no quesito de gerenciamento interno com foco em sustentabilidade.</p> <p><strong>Implicações da pesquisa:</strong> a partir dos temas abordados na presente pesquisa sobre práticas de gestão, política ambiental, desempenho ambiental, <em>ecodesign</em> e pressões externas, profissionais da indústria siderúrgica poderão ter <em>insights</em> que os auxiliem a analisar o atual estágio que suas organizações se encontram no gerenciamento verde da cadeia de suprimentos.</p> <p><strong>Originalidade/valor:</strong> a pesquisa apresentou e organizou 39 questões, segmentadas em cinco temas, que poderão ser consideradas em pesquisas futuras para o aprofundamento do tema.</p> </div> Ualison Rebula de Oliveira, Maria Luiza Kanbach Baptista Lemos, Anna Clara De Barros Avila Canedo, Poliana Aparecida Ferreira de Abreu Copyright (c) 2022 UALISON REBULA DE OLIVEIRA, MARIA LUIZA KANBACH BAPTISTA LEMOS, ANNA CLARA DE BARROS AVILA CANEDO, Poliana Aparecida Ferreira de Abreu https://creativecommons.org/licenses/by/4.0 https://rgsa.emnuvens.com.br/rgsa/article/view/2830 Sat, 26 Feb 2022 00:00:00 -0300 Perspectivas do Transporte Público para 2030 no Brasil: Um Caminho Rumo À Mobilidade Sustentável https://rgsa.emnuvens.com.br/rgsa/article/view/2840 <p><strong>Objetivo: </strong>O objetivo do estudo foi analisar projeções que impactam na mobilidade urbana sustentável para o ano de 2030 em cidades de pequeno e médio porte que utilizam o ônibus como principal modal.</p> <p><strong>Referencial teórico: </strong>A pesquisa traz perspectivas para tornar a mobilidade urbana em cidades de pequeno e médio portes brasileiros mais sustentável.</p> <p><strong>Método: </strong>Foi utilizado o método Survey; coleta de dados através de um questionário aplicado em especialistas de transporte público no Brasil. Na análise dos dados foi usado o cálculo do grau de concordância das respostas para 13 projeções, em três aspectos: probabilidade de ocorrência, impacto empresarial e o desejo de ocorrência. Também foram retiradas as médias de cada categoria, plotadas em um gráfico com eixo X (probabilidade de ocorrência) e eixo Y (impacto no setor de transporte).</p> <p><strong>Resultados e conclusão: </strong>Os resultados apontam um aumento no uso de transporte semipúblico, mudança tarifária e maior integração entre o ônibus e modais mais sustentáveis como caminhada e bicicleta. Para a mobilidade sustentabilidade um maior interesse em sustentabilidade, investimento em infraestrutura, corredores e faixas exclusivas, integração entre os modais, uso de energia renovável e implementação de subsídio podem ser a chave para soluções ambientais.</p> <p><strong>Implicações da pesquisa:</strong> A pesquisa contribuiu de forma teórica com a revisão de literatura e questionário gerencial e político indicando os pontos de prioridade para investimentos públicos e privados.</p> <p><strong>Originalidade/valor:</strong> A pesquisa aponta pontos de investimento para tornar a mobilidade urbana mais sustentável e ao mesmo tempo lucrativa para as empresas de transporte.</p> Fernanda Camila Martinez Delgado, Gessica Mina Kim Jesus , Marcelo Furlan, Barbara Stolte Bezerra Copyright (c) 2022 Fernanda Camila Martinez Delgado, Gessica Mina Kim Jesus, Marcelo Furlan, Barbara Stolte Bezerra https://creativecommons.org/licenses/by/4.0 https://rgsa.emnuvens.com.br/rgsa/article/view/2840 Mon, 14 Mar 2022 00:00:00 -0300 Resíduos Plásticos E Sustentabilidade: Reflexos e Impactos da Pandemia de Covid-19 no Contexto Sociocultural E Ambiental https://rgsa.emnuvens.com.br/rgsa/article/view/2860 <p><strong>Objetivo</strong>: O artigo buscou analisar os impactos e reflexos da pandemia de COVID-19 na gestão dos resíduos plásticos.</p> <p><strong> </strong><strong>Referencial teórico</strong>: A preocupação com a COVID-19 resultou em diversas medidas protetivas, como a determinação do uso de EPIs e restrições de circulação nos centros urbanos. Essas mudanças também impactaram padrões de geração e gestão de resíduos sólidos, especialmente de resíduos plásticos, cujos reflexos negativos nos aspectos socioambientais podem emergir, dado seu descarte inadequado<strong>. </strong></p> <p><strong> </strong><strong>Método</strong>: Foi realizada uma revisão sistemática de literatura, nas bases de dados <em>Scopus, Sage</em> e <em>Web of Science</em>, com utilização do <em>Methodi Ordinatio</em>. Ao total, 22 estudos foram selecionados, compondo o portfólio de pesquisa.</p> <p><strong>Resultados e conclusão</strong>: Os resultados demonstraram uma maior concentração de estudos que relacionam os resíduos plásticos nas regiões costeiras, especialmente provenientes de EPIs, e a poluição por microplásticos. Além disso, há uma preocupação com a geração de resíduos de embalagens pela alteração nos padrões de consumo, com o aumento da procura por serviços de <em>e-commerce</em> e <em>delivery</em>. Além de uma preocupação ambiental, destaca-se um problema de ordem social à longo prazo, devido à quebra de padrões de comportamentos sustentáveis na utilização de plástico descartável.</p> <p><strong>Implicações da pesquisa</strong>: Soluções são propostas no sentido de utilização de plásticos biodegradáveis, reutilização de EPIs e novas tecnologias de tratamento de resíduos, além da mudança no comportamento social.</p> <p><strong>Originalidade/valor</strong>: De um modo geral, o estudo fornece insights e promove reflexões sobre os desafios enfrentados no gerenciamento de resíduos plásticos durante a pandemia de COVID-19.</p> Flavia Massuga, Marcos Aurélio Larson, Marli Kuasoski, Sergio Luis Dias Oliveira Copyright (c) 2022 FLAVIA MASSUGA, MARCOS AURÉLIO LARSON, Marli Kuasoski, SERGIO LUIS DIAS DOLIVEIRA https://creativecommons.org/licenses/by/4.0 https://rgsa.emnuvens.com.br/rgsa/article/view/2860 Mon, 14 Mar 2022 00:00:00 -0300 O Papel dos Valores Culturais na Divulgação de Carbono: Uma Perspectiva Global https://rgsa.emnuvens.com.br/rgsa/article/view/2866 <p><strong>Objetivo:</strong> Essa pesquisa tem como pergunta direcionadora: Qual é a influência dos valores culturais sobre a divulgação de carbono das empresas?</p> <p><strong>Referencial teórico: </strong>Como base teórica para a construção das hipóteses de pesquisa, foi utilizada a Teoria Institucional, que afirma que o ambiente nacional pode moldar o comportamento das empresas.</p> <p><strong>Método: </strong>O artigo analisou a divulgação de carbono de uma amostra de 1579 empresas sediadas em 19 países. Para compor os valores culturais dos países, foi utilizado o framework de Hofstede (1983). Esse autor aponta que quatro características medem o sistema cultural de um país: distância ao poder; individualismo; masculinidade; e aversão à incerteza. Os dados foram analisados através de regressão hierárquica de dados.</p> <p><strong>Resultados e conclusão:</strong> Em países com instituições mais hierarquizadas, as empresas são desencorajadas a ter uma maior atuação na divulgação de carbono. Adicionalmente, em culturas mais individualistas, as empresas também têm menor divulgação de suas emissões de carbono. Em países com maior tolerância à diversidade cultural, as empresas divulgam mais informações de carbono.</p> <p><strong>Implicações da pesquisa: </strong>Os resultados dessa pesquisa podem ser usados por gestores ao definir suas políticas corporativas de divulgação. Gestores devem entender como funciona a dinâmica institucional do país, especialmente os valores culturais da sociedade, antes de iniciar novos negócios.</p> <p><strong>Originalidade/valor:</strong> Esse estudo apresenta novas evidências empíricas que comprovam os pressupostos da Teoria Institucional. Também é acrescentado valor nas pesquisas sobre divulgação ambiental, focando na divulgação de carbono em diversos países.</p> Alan Bandeira Pinheiro, Raquel da Silva Arruda, Thicia Stela Lima Sampaio, Wendy Beatriz Witt Haddad Carraro Copyright (c) 2022 Alan Bandeira Pinheiro, Raquel da Silva Arruda, Thicia Stela Lima Sampaio, Wendy Beatriz Witt Haddad Carraro https://creativecommons.org/licenses/by/4.0 https://rgsa.emnuvens.com.br/rgsa/article/view/2866 Sat, 26 Feb 2022 00:00:00 -0300 Processo de Upcycling: Percepção de Consumidores E Organizações https://rgsa.emnuvens.com.br/rgsa/article/view/2881 <p><strong>Objetivo: </strong>Esta pesquisa teve como objetivos avaliar a percepção do consumidor em relação ao consumo de produtos resultantes do processo de <em>upcycling,</em> e compreender os aspectos positivos e negativos da prática do upcycling e de que forma impacta as dimensões sociais, ambientais e econômicas das organizações que adotam esse processo.</p> <p><strong>Referencial teórico: </strong>Diante da preocupação com o meio ambiente, as organizações têm buscado práticas sustentáveis que se tornem vantagens competitivas. Entre essas alternativas, surge o <em>upcycling</em>, caracterizado pelo reaproveitamento de resíduos eliminados, transformando-os em novos produtos de valor agregado.</p> <p><strong>Método: </strong>Foi realizada uma pesquisa aplicada quantitativa-qualitativa. A etapa quantitativa da pesquisa foi realizada por meio de um <em>survey </em>para avaliar a percepção do consumidor. Na etapa qualitativa, foram realizadas entrevistas semiestruturadas com gestores que utilizam o <em>upcycling</em> no processo produtivo.</p> <p><strong>Resultados e conclusão:</strong> As análises apontam que o <em>upcycling</em> é considerado uma alternativa sustentável de produção e consumo. Entretanto, existem barreiras que precisam ser superadas no que tange à utilização e disseminação dessa prática, para que a temática seja cada vez mais discutida pela sociedade e aplicada nas organizações, impactando as relações de consumo.</p> <p><strong>Implicações da pesquisa: </strong>A pesquisa contribui teoricamente fornecendo informações derivadas da coleta de dados primários a respeito da visão de consumidores e gestores das organizações pesquisadas sobre o <em>upcycling</em>. Como contribuição prática, espera-se a conscientização da sociedade, tanto os consumidores quanto as organizações já existentes e as que estão por surgir, sobre a existência e as múltiplas possibilidades na utilização do <em>upcycling</em>.</p> <p><strong>Originalidade/valor:</strong> O estudo também contribui com a reflexão a respeito da utilização de novas práticas socioambientais, que podem ser aplicadas nas organizações diante da perspectiva do consumidor e dos gestores.</p> Flavia Obara Kai, Ana Carolina Baggio Fabricio, Hellen Beatriz Dircksen Miranda, Sthefani Caroline de Souza Martins Copyright (c) 2022 Flavia Obara Kai, Ana Carolina Baggio Fabricio, Hellen Beatriz Dircksen Miranda, Sthefani Caroline de Souza Martins https://creativecommons.org/licenses/by/4.0 https://rgsa.emnuvens.com.br/rgsa/article/view/2881 Wed, 06 Apr 2022 00:00:00 -0300 Retorno das Ações E A Influência da Responsabilidade Social Corporativa https://rgsa.emnuvens.com.br/rgsa/article/view/2856 <p><strong>Objetivo:</strong> Objetivamos analisar a influência das práticas de Responsabilidade Social Corporativa (RSC) no retorno das ações de empresas brasileiras.</p> <p><strong>Referencial teórico:</strong> Os investidores do mercado de ações analisam o comportamento das empresas ao tomarem decisões (Ball &amp; Brown, 1968).</p> <p><strong>Método:</strong> Usamos o método <em>Propensity Score Matching</em> para combinar empresas engajadas e não engajadas em RSC, por critérios de semelhança.</p> <p><strong>Resultados e conclusão:</strong> Os achados evidenciaram uma relação positiva entre a RSC e o retorno das ações, o que demonstra que o fato das empresas se engajarem na RSC, especificamente em ações de caráter ambiental, influencia no maior desempenho do mercado.</p> <p><strong>Implicações da pesquisa:</strong> Contribui em termos sociais, ao motivar empresas se engajarem em RSC, e em termos econômicos, ao evidenciar que RSC tem um impacto positivo no valor da empresa.</p> <p><strong>Originalidade/valor:</strong> Contribui ao mostrar que o pilar ambiental impacta positivamente o mercado de capitais, o que pode ser útil para as empresas ao decidirem sobre seus investimentos em RSC e para os acionistas por entenderem que RSC cria valor mesmo em um cenário emergente como o Brasil.</p> Caroline Keidann Soschinski, Moacir Manoel Rodrigues Copyright (c) 2022 Caroline Keidann Soschinski, Moacir Manoel Rodrigues https://creativecommons.org/licenses/by/4.0 https://rgsa.emnuvens.com.br/rgsa/article/view/2856 Wed, 06 Apr 2022 00:00:00 -0300 Análise do Papel da Cultura Nacional na Relação entre Desempenho e Disclosure Ambiental https://rgsa.emnuvens.com.br/rgsa/article/view/2907 <p><strong>Objetivo: </strong>O presente trabalho objetivou investigar o papel da cultura na relação entre o desempenho e o nível de divulgação (<em>disclosure</em>) ambiental.</p> <p><strong>Referencial teórico:</strong> Foi utilizado o modelo de Hofstede com as dimensões culturais de distância do poder, individualismo, masculinidade, aversão à incerteza, orientação para o longo prazo e indulgência. Clarkson et. al. (2008) apresentam a base para verificação do nível de divulgação a partir de um checklist de itens presentes nos relatórios de sustentabilidade das entidades. A <em>proxy </em>para desempenho ambiental foi definida&nbsp; de maneiras diversas por autores, sendo utilizado para o presente estudo o <em>Ranking Global 100 </em>da revista <em>Corporate Knights</em>, que lista as 100 entidades mais sustentáveis do mundo.</p> <p><strong>Método:</strong> Foi utilizada a regressão de mínimos quadrados ordinários com dados empilhados coletados para os anos de 2018 e 2019.</p> <p><strong>Resultados e conclusão:</strong> Os resultados encontrados mostram uma relação positiva e significativa entre o <em>disclosure </em>e o desempenho ambiental apenas quando as dimensões culturais foram incluídas como mediadoras na relação, contrariamente aos modelos que relacionam os dois aspectos diretamente ou ainda com a inclusão das dimensões culturais como variáveis independentes. Verificou-se que a relação positiva diminui em função dos níveis de individualismo e de distância do poder e se intensifica em países com maiores níveis de masculinidade.</p> <p><strong>Implicações da pesquisa: </strong>O estudo contribui para a literatura em torno das relações entre desempenho e <em>disclosure </em>ambiental, adicionando uma nova perspectiva.</p> <p><strong>Originalidade/valor:</strong> Fornece evidências aos normatizadores e reguladores da importância da consideração dos aspectos culturais quando da implementação ou análise do cumprimento de diretrizes sobre o nível de divulgação e o desempenho ambiental.</p> Thaís Monteiro de Souza Barbosa, Henrique Carvalho Bezerra Morais, Fábio Henrique Ferreira de Albuquerque, Daniel José Cardoso da Silva Copyright (c) 2022 Thaís Monteiro de Souza Barbosa, Henrique Carvalho Bezerra Morais, Fábio Henrique Ferreira de Albuquerque, Daniel José Cardoso da Silva https://creativecommons.org/licenses/by/4.0 https://rgsa.emnuvens.com.br/rgsa/article/view/2907 Tue, 28 Jun 2022 00:00:00 -0300 Práticas De Mitigação Às Mudanças Climáticas E Desempenho Empresarial Em Indústrias Brasileiras https://rgsa.emnuvens.com.br/rgsa/article/view/2878 <p><strong>Objetivo: </strong>Analisar a relação entre as práticas de mitigação às mudanças climáticas e o desempenho das empresas industriais brasileiras.</p> <p><strong>Referencial teórico: </strong>Conforme Felgenhauer e Webster (2013) a mitigação é uma redução de emissão dos gases de efeito estufa. A adoção de práticas sustentáveis no âmbito das mudanças climáticas pode influenciar sua posição no mercado, por meio da reputação empresarial e a legitimidade do mercado (BRAMMER &amp; PAVELIN, 2006).</p> <p><strong>Método: </strong>O estudo se caracteriza como exploratório e descritivo, possui uma etapa qualitativa e uma quantitativa por meio de um <em>e-survey</em> com 39 empresas brasileiras do setor industrial. Adotou-se como variáveis independentes as práticas de mitigação e como variáveis dependentes os desempenhos: financeiro, inovador, de produção, de mercado e exportador.</p> <p><strong>Resultados e conclusão:</strong> Identificou-se relações existentes entre as práticas de mitigação e diferentes dimensões do desempenho empresarial, principalmente no que tange a inovação. Ainda há evidências de que ações para controlar emissões de gases de efeito estufa podem levar a ganhos financeiros, de imagem e de produtividade.</p> <p><strong>Implicações da pesquisa: </strong>A compreensão das práticas de mitigação adotadas pelas indústrias contribui para a divulgação e a propagação das mesmas, podendo proporcionar uma base para as demais empresas. Além disso, o entendimento da relevância e dos benefícios da adoção dessas práticas favorece a atenuação dos impactos socioambientais para a sociedade. </p> <p><strong>Originalidade/valor:</strong> O desenvolvimento de um modelo integrando práticas de mitigação e o desempenho empresarial pode ser considerado um aporte teórico, visto que na literatura são encontradas iniciativas que tratam as temáticas de forma unilateral.</p> Ana Paula Perlin, Clandia Maffini Gomes, Felipe Cavalheiro Zaluski, Francies Diego Motke, Jordana Marques Kneipp Copyright (c) 2022 Ana Paula Perlin, Clandia Maffini Gomes, Felipe Cavalheiro Zaluski, Francies Diego Motke, Jordana Marques Kneipp https://creativecommons.org/licenses/by/4.0 https://rgsa.emnuvens.com.br/rgsa/article/view/2878 Tue, 28 Jun 2022 00:00:00 -0300 Comportamento de Compra Verde no Papel do Consumo Consciente Entre Adultos Jovens no Peru https://rgsa.emnuvens.com.br/rgsa/article/view/2911 <p><strong>Objetivo:</strong> O estudo identifica a relação entre identidade ecológica, a influência do meio social, gênero e nível de educação e determinar sua influência no comportamento de compra ecológica de consumidores jovens adultos no distrito de La Molina, província de Lima, Peru.</p> <p><strong>Referencial teórico: </strong>o estudo é baseado na Teoria do Comportamento Planejado e no Comportamento de Compra Verde.</p> <p><strong>Método: </strong>Os dados foram coletados por meio de pesquisas realizadas com 381 adultos jovens residentes no distrito de La Molina usando medidas de teste de normalidade (K-S), seguidas de análise fatorial exploratória e análise de componentes principais.</p> <p><strong>Resultados e conclusão:</strong> CCV em adultos mais jovens em La Molina está relacionado com a identidade verde (p &lt; 0,05), a influência do contexto social (p &lt; 0,05) e gênero (p &lt; 0,05). Além disso, o gênero está relacionado à influência do contexto social (p &lt; 0,05), e o nível educacional está relacionado à influência do contexto social (p &lt; 0,05).</p> <p><strong>Implicações da pesquisa: </strong>Os resultados destacam a relação entre as variáveis ​​demográficas de gênero e escolaridade e os fatores de identidade verde, influência do contexto social e CCV.</p> <p><strong>Originalidade/valor:</strong> As variáveis ​​que afetam o CCV de adultos jovens no distrito de La Molina são identidade verde, influência do contexto social e gênero; além disso, o gênero está relacionado à influência do contexto social e o nível educacional está relacionado à influência do contexto social.</p> Benoit Mougenot, Lyon del Carpio Pamela, Montes Uriarte Giuliana Copyright (c) 2022 Mougenot Benoit, Lyon del Carpio Pamela, Montes Uriarte Giuliana https://creativecommons.org/licenses/by/4.0 https://rgsa.emnuvens.com.br/rgsa/article/view/2911 Tue, 28 Jun 2022 00:00:00 -0300 O Potencial da Agricultura de Conservação no Rendimento das Culturas na República Democrática do Congo https://rgsa.emnuvens.com.br/rgsa/article/view/2883 <p><strong>Objetivo</strong>: Uma das razões para promover a agricultura de conservação (AC) na África Subsaariana é a sua associação com o aumento do rendimento das culturas para os pequenos agricultores. No entanto, o aumento e a estabilidade de rendimento atribuída a AC permanecem sem um debate consistente e harmonizado. O estudo avaliou o impacto de AC no rendimento das culturas, bem como os factores que conduzem à adopção e os desafios que os agricultores enfrentam quando utilizam AC em Kisangani, República Democrática do Congo.</p> <p><strong>Referencial teórico:</strong> O estudo utilizou a teoria unificada da aceitação e utilização de tecnologia.</p> <p><strong>Método</strong>: Um questionário estruturado foi administrado aleatoriamente a 192 agricultores praticantes de AC para recolher dados através de um processo de amostragem em vários estágios. Foram utilizadas análises descritivas e de regressão logística multinomial para examinar associações e possíveis preditores que influenciassem a adopção de AC e o rendimento das culturas.</p> <p><strong>Resultados e conclusão</strong><strong>:</strong> Os resultados mostram que a AC têm um impacto positivo no rendimento das culturas, particularmente para a mandioca e o arroz. Além disso, os agricultores são impelidos a utilizar a AC devido ao aumento do rendimento e de fertilidade do solo, sendo ambos obtidos ao longo do tempo. O estudo sugere a utilização de fertilizantes orgânicos produzidos localmente para melhorar o resultado imediato esperado pelos agricultores. A deficiência de cobertura do serviço de extensão é um constrangimento maior, que se traduz na falta de conhecimento sobre a prática de AC, especificamente a rotação inadequada de culturas e as práticas agronómicas, que resultam na baixa produção de milho. O estudo recomenda que o sector agrícola melhore a sensibilização e as sessões de formação com os agricultores sobre a AC.</p> <p><strong>Implicações da pesquisa</strong>: Os resultados implicam que a AC seja promovida minimizando as limitações e maximizando os factores motivadores, a fim de produzir mais alimentos de forma sustentável.</p> <p><strong>Originalidade/valor</strong><strong>:</strong> A originalidade do estudo reside em investigar a viabilidade e relevância das AC na perspectiva dos beneficiários, bem como testar a teoria do efeito da agricultura de conservação no contexto de Kisangani, República Democrática do Congo.</p> Inácio Cipriano, Didy O. Onautsu, Idris I. Adejumobi, Bily A. Bolakonga Copyright (c) 2022 Inácio M. Cipriano, Didy O. Onautsu, Idris I. Adejumobi, Bily A. Bolakonga https://creativecommons.org/licenses/by/4.0 https://rgsa.emnuvens.com.br/rgsa/article/view/2883 Tue, 28 Jun 2022 00:00:00 -0300 Gestão de Riscos e Desastres e as Desigualdades Sociais: A Experiência de Brumadinho Após O Rompimento da Barragem de Córrego do Feijão E A Pandemia da Covid-19 https://rgsa.emnuvens.com.br/rgsa/article/view/2880 <p><strong>Objetivo</strong>: Discutir como as vulnerabilidades, principalmente no que tange às desigualdades sociais, estão atreladas aos desastres e como elas se potencializam diante da ocorrência dos mesmos, agravando ainda mais a situação de grupos e comunidades em condições de fragilidade.</p> <p><strong>Referencial Teórico:</strong> O desastre do rompimento da barragem da Vale foi analisado a partir da proposta de Gestão de Riscos de Desastres (GRD) apresentada pelo <em>Sendai Framework, </em>que se baseia no fortalecimento de ações e medidas de prevenção de desastres, bem como no aumento à preparação para respostas e recuperação diante de desastres que possam vir a ocorrer<em>. </em> </p> <p><strong>Metodologia/abordagem</strong>: O método utilizado foi o estudo de caso. Foram realizadas pesquisas documentais, observação participante de grupos de WhatsApp e três entrevistas com representantes do setor público e da sociedade civil, além de sete entrevistas com cidadãos de Brumadinho. A análise de conteúdo foi a estratégia para análise dos dados.</p> <p><strong>Principais resultados:</strong> A experiência do município de Brumadinho demonstra como a recuperação de um desastre é difícil de ser realizada e torna ainda mais vulnerável e exposta ao risco a população atingida, potencializando fragilidades e desigualdades.</p> <p><strong>Implicações da pesquisa:</strong> A situação da cidade mineira evidencia a construção processual dos desastres e como o atual modelo de desenvolvimento econômico e produtivo precisa ser repensado. As críticas à gestão do desastre e a negligência quanto à sua prevenção podem servir para nortear decisões do poder público no sentido de desenvolver ações de prevenção e redução de danos.</p> <p><strong>Originalidade/valor:</strong> Estudos empíricos que discutam a relação entre desastres, vulnerabilidades e desigualdades sociais são fundamentais para se obter uma melhor compreensão sobre complexidade que envolve a gestão de desastres, e, principalmente, mostrar como as desigualdades são potencializadas a partir da ocorrência de eventos dessa magnitude, agravando ainda mais a situação de grupos e comunidades em condições de fragilidade O artigo também contribui para a literatura da área na medida em que analisa os efeitos de superposição de desastres – rompimento de barragem e pandemia – na população mais vulnerável.</p> Srta. Tatiane Melo, Sra. Liliane Guimarães Copyright (c) 2022 Tatiane Melo, Liliane Oliveira Guimarães https://creativecommons.org/licenses/by/4.0 https://rgsa.emnuvens.com.br/rgsa/article/view/2880 Tue, 28 Jun 2022 00:00:00 -0300 Consumidores de Produtos Orgânicos na Economia Circular https://rgsa.emnuvens.com.br/rgsa/article/view/2873 <p><strong>Objetivo: </strong>Identificar drivers e barreiras percebidos pelos consumidores de produtos orgânicos em relação às suas ações em prol da circularidade.</p> <p><strong> </strong><strong>Referencial teórico: </strong>A economia circular (EC) é vista como solução para crise alimentar e poluição ambiental. Também contribui para crescente conscientização sobre responsabilidade social e sustentabilidade, enquanto aumenta o interesse por produtos orgânicos.</p> <p><strong> </strong><strong>Método: </strong>De forma qualitativa, doze consumidores de produtos orgânicos foram entrevistados por meio de entrevistas em profundidade on-line.</p> <p><strong> </strong><strong>Resultados e conclusão: </strong>Os consumidores identificaram uma série de drivers que os incentivam a fazer parte da EC, como diminuição do uso de embalagens nas feiras, oportunidade de fazer compostagem em casa e políticas governamentais que apoiam a coleta seletiva de resíduos para reciclagem. No entanto, a falha dos fornecedores em oferecer iniciativas de reutilização de embalagens, sacolas e de devolução de recipientes de vidro, restrições à compostagem domiciliar, falta de espaço para separar e descartar resíduos recicláveis de forma eficiente, não ter como reutilizar resíduos vegetais, e a não devolução de embalagens aos fornecedores, foram identificados como barreiras à EC.</p> <p><strong> </strong><strong>Implicações da pesquisa: </strong>Este estudo contribui para o desenvolvimento da EC, promoção da sustentabilidade e, estabelecimento da EC como elemento da produção orgânica.</p> <p><strong>Originalidade/valor: </strong>Estudos tratam da EC com um foco maior para a indústria. Considerando a significativa importância do consumidor para o desenvolvimento da circularidade, este estudo avança com olhar para o consumidor, contribuindo para o entendimento, até então não investigados, da persepção dos consumidores de produtos orgânicos em relação às suas ações em prol da circularidade.</p> Carina Pasqualotto, Daniela Callegaro de Menezes, Jessica Moreira Maia Souto Copyright (c) 2022 Carina Pasqualotto, Daniela Callegaro de Menezes, Jessica Moreira Maia Souto https://creativecommons.org/licenses/by/4.0 https://rgsa.emnuvens.com.br/rgsa/article/view/2873 Tue, 28 Jun 2022 00:00:00 -0300