A “SINCRONIA” OU A “SINERGIA” AMBIENTAL ESTRATÉGICA? UM ESTUDO DE PRÁTICAS AMBIENTAIS EM EMPRESA DO SETOR ALIMENTÍCIO

Sandra Mara Schiavi Bánkuti, Ferenc Istvan Bánkuti

Resumo


Dentro do novo contexto competitivo, questões relativas ao meio-ambiente ganharam destaque em termos estratégicos empresariais. Uma adequada gestão ambiental empresarial passa, então, a ter grande relevância, levando a discussão acerca do desempenho das organizações sob diferentes enfoques, abordando-se não somente a competitividade econômica, mas também a competitividade ambiental. O objetivo proposto neste trabalho é discutir ações ambientais estratégicas implantadas por empresa multinacional do setor de alimentos no Brasil. Para tanto, foram utilizadas informações secundárias e dados primários coletados junto à empresa. Os resultados do trabalho indicaram alinhamento entre estratégia e práticas ambientais na unidade de negócios em estudo, principalmente em decorrência de adequações a leis e normas impostas pelo grupo (por meio de SGI). Apesar da sincronia, não se pode afirmar que a estratégia competitiva tem como um dos pilares a gestão ambiental, não caracterizando sinergia ambiental estratégica. Ainda que ela faça parte do SGI e que a implantação do mesmo é estratégica, ações e melhorias ambientais não se mostram direcionadoras na unidade em estudo. Alguns fatores podem caracterizar tal situação, tais como a imposição de práticas ambientais top down; a carência de métodos de melhoria e projetos com objetivos específicos em resultados ambientais; a carência de inovações em produto e processo (tecnológicas) para melhorias ambientais; e a escassez de interação intraorganizacional (entre agentes internos) e interorganizacional (ao longo da cadeia de suprimentos) para melhorias ambientais.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.24857/rgsa.v5i2.406

Direitos autorais 2014 Revista de Gestão Social e Ambiental

Revista de Gestão Social e Ambiental ISSN: 1981-982X