Desperdício Alimentar em Residências no Estado do Rio de Janeiro: alternativas para redução

Autores

DOI:

https://doi.org/10.24857/rgsa.v15i2.2739

Palavras-chave:

Desperdício de alimentos, Objetivos de Desenvolvimento Sustentável, Segurança alimentar, Resíduos domésticos

Resumo

Em contraste a um cenário global onde a fome atinge 8,9 % da população mundial, mais de 900 milhões de toneladas de alimentos são desperdiçados. Medidas de enfrentamento ao desperdício de alimentos estão em consonância com os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável, estabelecidos pela Organização das Nações Unidas, na Agenda 2030. O presente estudo apresenta possíveis alternativas para redução do desperdício alimentar em residências, setor que origina a maior quantidade de desperdício. Essas alternativas foram traçadas a partir dos principais fatores que influenciam a ocorrência do desperdício, identificados através de pesquisa de opinião, realizada com mais de 200 famílias no estado do Rio de Janeiro, Brasil. Os resultados apontam que medidas simples e aplicáveis a todos os consumidores, tais como educação ambiental, alternativas para uma melhor gestão e aproveitamento integral dos alimentos, podem reduzir significativamente o desperdício alimentar e consequentemente contribuir para o desafio de atingir segurança alimentar, sustentabilidade ambiental, desenvolvimento socioeconômico.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Métricas

Carregando Métricas ...

Biografia do Autor

Larissa de Oliveira Aragão, INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO

Possui graduação em Gestão ambiental pelo Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio de Janeiro (IFRJ). Desde 2020 tem atuado em Pesquisas em produção e consumo alimentar. Em 2020 atuou em cooperação com estudantes de Universidades em Portugal, Finlândia e Chile em um Projeto co-financiado pela União Europeia voltado para a implementação de boas práticas em sustentabilidade e energias renováveis.

Lilian Bechara Elabras-Veiga, INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO

Possui graduação em Arquitetura pela  Faculdade de Arquitetura e Urbanismo, Universidade Federal do Rio de Janeiro (1989), mestrado em Engenharia de Produção pelo Programa de Engenharia de Produção, Universidade Federal do Rio de Janeiro (1999), Mestrado em Gestão de Negócios pela School of Professional Studies in Business and Education, Johns Hopkins University, Estados Unidos (2001), Doutorado em Planejamento Ambiental, pelo Programa de Planejamento Energético, Universidade Federal do Rio de Janeiro (2007), Pós-doutorado em Gestão de Recursos Hídricos e Mudanças Climáticas, pelo Programa de Planejamento Energético, Universidade Federal do Rio de Janeiro (2014). Atuou como pesquisadora do Programa de Planejamento Energético, Instituto Alberto Luiz Coimbra de Pós-Graduação e Pesquisa de Engenharia (COPPE), Universidade Federal do Rio de Janeiro de 2002 a 2014.  Atualmente é professora do Curso de Graduação em Gestão Ambiental e do Mestrado Profissional em Ciência e Tecnologia de Alimentos, Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio de Janeiro. Tem experiência na área de Planejamento e Gestão Ambiental, atuando principalmente nos seguintes temas: gestão ambiental pública, gestão ambiental empresarial, ecologia industrial, gestão de recursos hídricos, gestão de resíduos sólidos e mudanças climáticas.

Simone Lorena Quitério de Souza, Instituto Federal De Educação, Ciência E Tecnologia Do Estado Do Rio De Janeiro

Possui graduação em Química pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (1998), mestrado em Ciências (Físico-Química) pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (2000), doutorado em Ciências (Físico-Química) pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (2004) e pós-doutorado na Escola Nacional de Saúde Pública/FIOCRUZ. Atualmente é professora associada do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio de Janeiro (IFRJ). Atuando como professora permanente no Programa de Pós-Graduação em Engenharia Ambiental - PEAMB da Faculdade de Engenharia da Universidade do Estado do Rio de Janeiro. Tem experiência na área de Química, com ênfase em Análise de Traços e Química Ambiental, atuando principalmente nos seguintes temas: metais, HPAs, monitoramento ambiental, material particulado, estatística multivariada. Tem atuado na área de ciência e tecnologia de alimentos, no que diz respeito à Avaliação e Controle de Qualidade de Alimentos, em especial contaminantes traço.

Publicado

2021-09-28

Como Citar

Aragão, L. de O., Elabras-Veiga, L. B., & de Souza, S. L. Q. (2021). Desperdício Alimentar em Residências no Estado do Rio de Janeiro: alternativas para redução. Revista De Gestão Social E Ambiental, 15, e02739. https://doi.org/10.24857/rgsa.v15i2.2739

Edição

Seção

Artigos