CONSCIÊNCIA SAUDÁVEL E CONFIANÇA DO CONSUMIDOR: UM ESTUDO SOBRE A APLICAÇÃO DA TEORIA DO COMPORTAMENTO PLANEJADO NA COMPRA DE ALIMENTOS ORGÂNICOS

Thaíssa Velloso Castelo Branco, Eluiza Alberto de Morais Watanabe, Solange Alfinito

Resumo


O objetivo da pesquisa foi analisar os fatores que influenciam o consumo de alimentos orgânicos, e sua relação com a intenção de compra e com o comportamento dos consumidores utilizando a Teoria do Comportamento Planejado (TCP). Especificamente, analisou-se a influência da inserção da confiança do consumidor e da consciência saudável na TCP. Foram aplicados 251 questionários junto a consumidores de frutas, legumes e hortaliças orgânicas.  A análise de dados foi feita por meio da Modelagem por Equações Estruturais. Os resultados mostraram que as normas subjetivas, atitude e controle percebido influenciam diretamente a intenção de compra de orgânicos e esta, por sua vez, impacta o comportamento dos consumidores. Em contrapartida, a confiança não foi significativa no modelo de predição. Por fim, a consciência saudável impactou a intenção de compra, mas de forma pouco expressiva. A pesquisa contribui para a diminuição da lacuna de estudos brasileiros sobre o tema e analisa a inserção de mais duas dimensões ao modelo da TCP. Implicações adicionais são discutidas.


Palavras-chave


Teoria do Comportamento Planejado; confiança; consciência saudável; alimentos orgânicos

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.24857/rgsa.v13i1.1730

Direitos autorais 2019 Revista de Gestão Social e Ambiental

Revista de Gestão Social e Ambiental ISSN: 1981-982X