A EVIDENCIAÇÃO DA INFORMAÇÃO AMBIENTAL NOS RELATÓRIOS CONTÁBEIS: UM ESTUDO COMPARATIVO COM O MODELO DO ISAR/UNCTAD

Paulo Roberto Anderson Monteiro, Aracéli Cristina de Sousa Ferreira

Resumo


Nos dois últimos séculos, o homem alterou drasticamente o meio ambiente, o qual não se recuperou desse processo na mesma proporção em que foi agredido, pois durante anos os recursos naturais foram explorados sem que houvesse preocupação com o fato de serem ou não renováveis, nem com as conseqüências de seu possível esgotamento. A partir da década de 1960, a sociedade passou a se preocupar com essa questão e, desde então, vem debatendo o assunto.
   Em 1998, o Isar (International Standards of Accounting and Reporting) elaborou um relatório no qual sugeriu um modelo para evidenciação da informação ambiental, com o propósito de ampliar a divulgação dessas informações nos relatórios contábeis. Com o objetivo de saber se as S.A. brasileiras emissoras de ADRs (American Depositary Receipt) atenderam ao modelo do Isar para evidenciar informações ambientais em suas demonstrações contábeis divulgadas no Brasil e nos Estados Unidos, em 2003, foi realizada uma pesquisa exploratória e descritiva através da análise de conteúdo e do estudo comparativo desses relatórios com o modelo do Isar. O resultado da pesquisa revelou, entre outras coisas, que nos relatórios analisados há um predomínio na divulgação de informações qualitativas que enfatizam os aspectos positivos da relação entre a empresa e o meio ambiente.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.24857/rgsa.v1i1.17

Direitos autorais 2014 Revista de Gestão Social e Ambiental

Revista de Gestão Social e Ambiental ISSN: 1981-982X